Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

"Que eles sejam um"

"Que eles sejam um"
Paulo Feniman
nov. 10 - 2 min de leitura
6 Curtidas
2 Comentários
0

Tanto Jesus quanto seus discípulos, em especial o apóstolo Paulo, sempre enfatizaram a importância da obra de Deus ser feita no alicerce da unidade. Paulo deixa claro que a unidade é o que move a ação de pregação e proclamação do Reino de Deus. E neste contexto de unidade a participação da igreja local no ministério missionário é de suma importância. Não existe missão sem que haja igrejas envolvidas no processo. Por mais dedicado que possa ser o missionário, por mais correta que seja a agência de missões, se a igreja local não participar, não se envolver, não assumir seu chamado missionário, nada do que planejarmos ou fizermos prosperará.

Paulo ao escrever aos Romanos no capítulo 10 verso 15 é enfático em sua pergunta: “Como pregarão (os missionários) se não forem enviados (a igreja)? Não existe pregação se não há um desenvolvimento de aliança entre a igreja local e aqueles que decidem sair para pregar.

Como igreja, precisamos resgatar nosso chamado de enviadores. Na MIAF, tenho experimentado a maravilha da unidade. Temos sido abençoados com várias igrejas, que ao longo dos anos tem abraçado o papel de ser enviadores, nos abençoando com homens e mulheres com chamado de anunciar o evangelho na África. São alianças construída debaixo deste alicerce de unidade que foi ensinado por Jesus e seus discípulos.

Muitos povos têm tido oportunidade de ouvir o evangelho pela primeira vez porque igrejas, através do envio de missionários, oferta missionária e oração tem se juntado a nós cumprindo assim o mandamento de Jesus. Não tenho dúvidas que quanto mais unidos estivermos em torno do serviço missionário, mais veremos a palavra de salvação sendo pregada para aqueles que ainda não o conhecem.


Denunciar publicação
6 Curtidas
2 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você